Pictures of Eagles

Loading...

sexta-feira, 16 de abril de 2010

Soltura de pássaros faz a festa da criançada



Soltura de pássaros faz a festa da criançada


Brasília (17/03/2008) - Dezenas de pequeninas mãos, na manhã de sábado, juntaram-se para dar liberdade a 72 pássaros, apreendidos pela fiscalização do Ibama. As crianças sustentavam gaiolas cheias de curió, pássaro-preto, sabiá, colerinha, trinca-ferro, canário da terra, com a abertura virada para o alto. Tão logo viam o céu, os pássaros voavam.Algumas crianças receberam os pássaros nas próprias mãos. Aisha, de 10 anos, e Flora, de 9 anos, estavam entre as premiadas. Elas foram acompanhadas de perto por Iaiá Floresta, educadora ambiental do Ibama, que cantava “Vamos soltar os bichos e deixar os animais a vontade”. Antes da soltura, ocorrida durante a comemoração de 23 anos do Jardim Botânico de Brasília, o analista ambiental da Coordenação de Fiscalização do Ibama Anderson Luis do Valle deu um série de informações às crianças e adultos. “Pássaro preso é uma judiação.” Lembrou que os pássaros ajudam na polinização de flores e na dispersão de sementes. Quando estão na gaiola, deixam de fazer esses trabalhos.
Valle listou aos pequenos e aos adultos os alimentos impróprios enclausurados nas casas. “Papagaios comem dados aos pássaros pão e manteiga e sementes de girassol. Quando a fiscalização chega, eles estão gordos e tristes”. O biólogo disse que alguns passam a balançar a cabeça de um lado para outro. “Eles não estão dançando, estão lelé da cuca, pois na natureza vivem em grupo.”
Quem gosta de pássaro, aconselhou Valle, pode comprar um binóculo para observá-lo na natureza ou, então, colocar comedouros com frutas e sementes perto de casa. Nada de água com açúcar, como costumam fazer algumas pessoas para atrair beija-flor. Coloque apenas água.
Outro momento de muita descontração durante a soltura foi quando Valle apontou para o estagiário Roberto Cavalcanti Sampaio, do Cetas, e disse que ele havia formado em biologia, mas se especializou em correr atrás de passarinho. Por dez minutos, três vezes por dia, Roberto corre atrás dos pássaros no gaiolão onde ficam no Cetas para auxiliá-los a exercitarem o vôo. Faz parte do treinamento e preparo de retorno dos animais à natureza.
“Por que aquele pássaro azul está com uma marca de machucado (em cima do bico) fora a fora na cara dele?”, quis saber um dos meninos que cercaram a equipe do Ibama. “Pergunta inteligente”, observou Anderson, explicando que aquela marca era resultado de o pássaro se debater na gaiola querendo liberdade. O biólogo disse que o animal “só se entrega à prisão perpétua” após muitas tentativas de fuga. A marca no rosto era um bom sinal: era prova de que aquele pássaro havia sido capturado recentemente e, portanto, teria facilidade em se readaptar à natureza.
Os animais silvestres sem origem legal, quando apreendidos dos traficantes (em feiras livres, em rodovias ou outros locais), vão para os Centro de Triagem de Animais- Cetas do Ibama. Permanecem o tempo suficiente para recuperar as forças e serem soltos. Aqueles sem condições de voltar a viver na natureza são destinados a zoológicos e criadouros conservacionistas.
Sandra Sato
Ascom/Ibama
Foto: Ricardo MaiaData: 05/04/2010



FONTE:http://www.ibama.gov.br/2008/03/17/soltura-de-passaros-faz-a-festa-da-criancada/
http://www.clubedocriador.com/

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Ocorreu um erro neste gadget

Quem sou eu

Minha foto
A Iniciativa IPAMA surgiu da necessidade de se agir pelo meio ambiente, sem esperar a ação de outros e sim sua própria iniciativa.
Ocorreu um erro neste gadget